PÁSCOA: RENOVAÇÃO DA ESPERANÇA


Valci Melo, 18 março 2018






Coelho não bota ovo.
Ovo não vem do cacau.
Páscoa é passagem, é mudança;
Libertação sem igual;
Festa judaico-cristã
De origem oriental.

O sincretismo da Páscoa
Não é uma mistura vã.
Envolve diversas crenças,
Principalmente “pagãs”.
Coelho que bota ovo
É uma lenda alemã.

Coelho reproduz muito.
Por isso foi escolhido.
Demonstra fertilidade,
Traz à vida o escondido.
Ovo é sinal de esperança
Mesmo sem ser colorido.

Ovo também representa
Renovação, nascimento.
O germe do universo
Em todo o seu movimento.
Simboliza a vida nova
E o fim do sofrimento.

“Pagãos” celebram na Páscoa
O início da Primavera
A estação que ilumina
E torna a vida mais bela.
Celebram a natureza
E a vida presente nela.

Judeus relembram o dia
De sua grande partida
Da escravidão do Egito
Rumo à “terra prometida”
Liderados por Moisés,
O profeta da nova vida.

Cristãos ampliam o sentido
Vivido pelos judeus.
Trocam o cordeiro por Cristo
E dão vida nova aos seus.
Celebram a ressurreição
Dos que seguem o seu Deus.

A Páscoa nessa mistura
De crença e celebração
Ocorre em datas móveis
Seguindo a tradição.
Sempre ocorre em lua cheia
Servindo-se de seu clarão.

Seja em março ou em abril.
No Oriente ou no Ocidente.
A Páscoa celebra a vida,
Renovando a fé na gente
Que ousa travar a luta
Contra a opressão vigente.

Nenhum comentário: